Quatro passos para transformar problemas em inovação

A melhor maneira de inovar é treinar seus funcionários para caçar problemas – e ter um método para resolvê-los, é claro. Para isso, basta identificar quatro habilidades essenciais dos funcionários e dividir a tarefa entre quem é mais capaz de conduzir cada etapa.

Essa é a base da estatégia de criatividade aplicada, criada pelo consultor canadense Min Basadur, especialista em psicologia organizacional. Ele já testou sua teoria em empresas como Procter & Gamble, Pepsico e Pfizer. “Problemas são os ovos dourados de uma empresa, e jamais devem ser vistos sob um aspecto negativo”, afirma. Continuar lendo

7 dicas para evitar que problemas de comunicação no ambiente de trabalho

“Nós não falamos a mesma língua…” Esta é uma fala muito comum no ambiente de trabalho, e um fato estressante, por sinal, mas pode ser mais estressante ainda quando a falta de sintonia na comunicação é entre o subordinado e seu chefe. É aí que o caldo começa a azedar de vez se não tivermos cuidado.

É duro quando deduzimos algo que é aparentemente muito óbvio para nós e nosso chefe vem outro dia numa nova reunião e diz que pensamos justamente o contrário do que ele quis dizer. E aí, adeus prazo nos projetos, o retrabalho (re)começa e o estresse e conflitos se amplificam. Continuar lendo

Por que a Governança de TI é importante?

Por que a Governança de TI é importante?

Uma Governança de TI eficaz requer uma quantidade significativa  de tempo e de atenção da administração. Ela vale a pena?? A dependência crescente das empresas em relação á informação e á TI sugere que sim. Uma boa Governança de TI harmoniza decisões sobre a administração e a utilização da TI com comportamentos desejáveis e objetivos do negocio. Sem estruturas de governança cuidadosamente projetadas e implementadas, as empresas deixam essa harmonia ao aceso. Há muitas razoes para que a tomada de decisões sobre TI não seja deixada ao léu e, então, requeira uma boa governança. Abaixo irei citar algumas razões.

Uma boa Governança de TI compensa.

Entre as empresas com fins lucrativos que obtive com exemplo, as que seguiam uma estratégia especifica (por exemplo, a intimidade com cliente ou a excelência operacional) e apresentavam um desempenho acima da média na Governança de TI tinham lucros superiores, conforme mensurados pelo retorno sobre ativos (ROA) ajustando à indústria durante três anos. As diferenças variavam de acordo com a estratégia da empresa, mas aquelas com desempenho de governança acima da média tinham ROAs mais de 20% superiores aos de empresa com governança inferior e que seguiam estratégias. A governança evidentemente não era o único fator, mas uma boa governança decorre usualmente de boas práticas administrativas em todas as áreas.

A TI é cara

Os investimentos empresariais médios em Tecnologia da Informação excedem hoje 4,2% da receita anual e continuam subindo. Continuar lendo