Análise de Processos de Negócio – Metodologia de Modelagem

A modelagem visa criar um modelo de processos por meio da construção de diagramas operacionais sobre seu comportamento.

A modelagem serve para validar o projeto, testando suas reações sob diversas condições para certificar que seu funcionamento atenderá aos requisitos globais estabelecidos qualidade, performance, custo, durabilidade etc.

Isso viabiliza a consolidação do conhecimento e a formulação de mudanças estruturas de forma a garantir o cumprimento da missão organizacional e o atendimento das estratégias empresariais necessárias ao sucesso em seu remo de atuação.

A modelagem deve surgir, de preferencia, uma metodologia e uma técnica consagradas para que possa ter como sequencia natural a utilização do modelo gerado em ações de melhoria de gestão de processos. A metodologia inclui, ao todo, oito etapas: analise de requisitos, construção do modelo, analise de processos, simulação, reengenharia (redesenho), documentação, divulgação e feedback. Continuar lendo

Anúncios

Balanced Scorecard – Implementação

A implementação do BSC em uma organização não se trata unicamente de fazer o mapa estratégico. Para que o BSC posso ser amplamente utilizado recomenda-se a aplicação de melhoria continua do BSC que é composto por quatro fases:

  • Esclarecer e traduzir a visão e a estratégia – definir e esclarecer a visão da estratégia e a proporia estratégia. Geralmente, a definição da estratégia de uma organização é trabalho longo e cansativo, mas quando benfeita provê resultados valiosos. Continuar lendo

Balanced Scorecard

2808201219350192850108-mod.jpg

O BSC evidencia as estratégias da organização e a área de TI precisa estar alinhada criando um plano tático que leve em consideração as metas definidas pela alta administração em termos de visão, missão, objetivos e indicadores.

Kaplan, Norton e o BSC

A ideia de medir a performance apoiada não apenas em indicadores contábeis e financeiros, vem da década de 1990, quando a síntese do Balanced Scorecard (BSC) escrita pela dupla Robert S. Kaplan, professor da Harvard Business School, e David P. Norton, presidente da Renaissance Solutions, no artigo The Balanced Scorecard – measures that drive perfomance (Balanced Scorecard – medidas que impulsionam o desempenho) publicado na revista Harvard Business Review, em 1992. O principal objetivo de Kaplan e Norton era mostrar as desvantagens de usar apenas medidas financeiras – que prejudicam a capacidade das empresas em criar valor econômico para o futuro – para julgar o desempenho empresarial, incentivando as empresas a medir também fatores como qualidade e satisfação do cliente. Continuar lendo