BPMN – Técnicas de Modelagem

 

O BPMN (Business Process Modeling Notation) é um padrão para modelagem de processos. Criado inicialmente como uma evolução das experiências anteriores pelo BPMI (Business Process Management Initiative), foi incorporado pela OMG (Object Management Group) após a fusão entre essas entidades, ocorrida em 2005. Trata-se de uma técnica especialmente voltada para a definição e documentação de processos de negócios com padrões de notação bem definidas.

O BPMN é o resultado de um acordo entre diversas empresas de ferramentas de modelagem, que possuíam suas próprias notações, com a finalidade de ciar uma linguagem única e para a modelagem de processos de negócios capaz de facilitar o entendimento e treinamento do usuário final.

O BPMN possui um único modelo de diagrama, chamado de Business Process Diagram (BPD), ou Diagrama de Processos de Negocio (DPN), diagrama suficiente para o desenho de processos de negocio são somente quatro: atividade, eventos, gateways (decisões) e sequencia de fluxos (sequence flows) ou rotas. Com apenas esses quatro elementos é possível construir modelos de processos bastante expressivos, fazendo com que o BPMN seja efetivamente fácil de aprender e simples de utilizar.

Por ser uma das técnicas mais largamente aceitas (e em curto espaço de tempo), devido a sua notoriedade atual, tem sido a técnica mais discutida e, possivelmente, a mais utilizada, o que tem pressionado os fornecedores de softwares de analise de modelagem de processos a introduzi-la em seus pacotes. Estima-se que mais de 40 os softwares que atualmente oferecem suporte para o uso de BPMN. Dentre estes, estão incluídos os seguintes produtos: WBI Modeler (IBM), ARIS Business Architect (IDS Scheer), Intalio Designer, TIBCO Business Studio, IGrafx e Savvion Process Modeler.

Principais vantagens do BPMN.

  • Padronização e gestão feitas pelo OMG, um grupo de empresas-membros, consolidadas e com boa reputação no mercado de padrões abertos.
  • Oferece um padrão de notação com suporte em varias ferramentas de modelagem.
  • Permite evoluir com o padrão XPDL 2.0, que é explicitamente uma linguagem de descrição de workflow.
  • Visando reduzir a lacuna existente entre o desenho de processo de negocio e a sua implementação, o BPMN permite a conversão de seus DPN para a linguagem de execução de processo de negócios BPEL – Business Process Execution Language.
  • Visando alancar esse objetivo, o BPMN incorpora facilidades de técnicas consagradas de padrões de modelagem, como o UML/AD e o IDEP.
  • A capacidade de enviar mensagens, esperar respostas ou ser interrompido por mensagem é um recurso essencial no controle dos intercâmbios com o mundo externo da organização.

Principais desvantagens do BPMN.

  • Por ser somente uma notação gráfica, a integração do BPMN em outras ferramentas depende da sua representação textual. Assim, esse requisito (integração) é apenas parcialmente atendido.
  • O BPMN não é destinado ao manuseio de diferentes visões, ele é focado, apenas em processos.

Tópicos relacionados.

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s