Scrum é framework e não metodologia

Um dos erros mais comuns ao se falar em Scrum é defini-lo como uma metodologia, algo que de fato ele não é, e vou explicar porque. Uma metodologia é o estudo de métodos e técnicas embasados científicamente utilizadas em processos de investigação. Diferente de um processo mais tradicional o Scrum não irá te dizer o que fazer, você tem a liberdade para fazer o que melhor funcionar dentro da suas necessidades e possibilidades.

Os pilares do Scrum, transparência, inspeção e adaptação é que nos fazem melhorar nosso processo e isso vem apenas com tempo, com as evidências de melhoria contínua. Isso já afirma que nosso processo necessita desses três pilares para garantir sua sustentabilidade e evolução. Sendo assim podemos dizer que não temos a solução nem mesmo a pretensão de prever tudo ou ter a resposta para todas as perguntas.

Em uma metodologia todos os processos são conhecidos e previamente definidos, ou seja, prescritivos, diferentemente do Scrum onde o processo de aprendizado é empírico. Acreditamos que cada experiência traz um aprendizado que deve ser levado em consideração dentro do processo de controle.

Adaptworks, referência brasileira em Scrum, possui a seguinte definição : “Scrum é um framework iterativo e incremental para o desenvolvimento de qualquer produto ou gerenciamento de qualquer trabalho.”

Ken Schwaber da Scrum.org e criador do Scrum, defende que o este foi feito para desenvolvimento de softwares complexos, embora é conhecido que muitas empresas utilizam algumas práticas do Scrum e tem noticiado que tem sentidos os efeitos que as mudanças após a adoção Scrum proporcionaram para suas organizações. Quando começamos a usar Scrum não conhecemos todos os possíveis eventos, nem todo o negócio, nem mesmo os impedimentos que irão surgir durante o desenvolvimento.

Eu acredito tanto no Scrum que afirmo ser é viável adotar esse poderoso framework em outros ramos de atividade que não apenas desenvolvimento de software. Penso eu que numa empresa de marketing, por exemplo, é possível criar um product backlog com items de uma determinada campanha, e dele derivar as tarefas que devem ser realizadas assim como sua ordem de prioridade e retorno, definido sprints curtas para entrega de valor e por ai vai.

O Scrum irá te dar uma base de onde a partir dela poderá criar sua metodologia de acordo com as necessidades e peculiaridades da sua empresa. É permitido e digo até desejável aliás juntar práticas de outros métodos ágeis com o Scrum, como é muito comum o pair programming que vem do XP, por exemplo.

Por essa flexibilidade é que dizemos que o Scrum é um framework e não uma metodologia. Assim com qualquer framework o Scrum pode ser extendido, tendo algumas de suas práticas removidas se for o caso, mas cuidado ao remover alguma prática, pois o seu valor pode ser perder durante o processo. Tenha em mente os benefícios que tais práticas trazem para somente depois se julgar necessário remover algo. A Scrum.org já sinalizou que irá validar possíveis extensões no Scrum, para ver as propostas que já foram feitas sobre extensões por membros da comunidade basta acessar o site.

Fonte: http://micajeho.wordpress.com

Um pensamento sobre “Scrum é framework e não metodologia

  1. O Scrum não foi feito para o desenvolvimento de software mas sim para a empresas automobilísticas e de produção de produtos, ele foi adaptado para a engenharia de software e por isso ele se encaixaria perfeitamente em outras áreas =)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s