O Cobit sob uma perspectiva de controle a serviços e processos

Maturidade das ações, qualidade na condução das atividades, normatização e formalização dos procedimentos, são os pilares do sucesso na gestão dos projetos e processos. As melhores práticas e a disseminação de metodologias de trabalho refletem na entrega (conceito de pronto).

O ciclo lógico das fases de controle reflete em levantamentos e identificação de requisitos, aspectos clássicos para a gestão de processos.

A fase de levantamento permite quantificar o desempenho atual dos processos e evidenciar por meio de documentação a maturidade dos processos. Os registros das situações encontradas através de parâmetros qualitativos permitem o apontamento das não-conformidades a serem tratadas durante o monitoramento das ações.

Dentre os aspectos comumente existentes: a ausência de metodologias, gerenciamento de aderência da aplicação, normatização de padrões, falta de indicadores, planos de testes e treinamentos, impactam diretamente na fase de planejamento, que gera como conseqüência um modelo de implantação ineficiente, retrabalho, clientes insatisfeitos, aumento de custo.

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s